Tudo o que você precisa saber sobre Buffers

Introdução

Você timbra sua guitarra em casa, ligada a um amplificador, usando um cabo de 5m, por exemplo, e consegue um timbre limpo maravilhoso. Então vai começar a timbrar seu novo pedal de distorção, que é true-bypass e você o comprou justamente porque leu que pedais com true-bypass não interferem no timbre. Você pega mais um cabo de 5m para ligar a guitarra ao pedal e o pedal ao amplificador, liga o amplificador e… “Cadê meu timbre limpo maravilhoso? Se ajusto o amplificador com o pedal ligado o timbre limpo fica grave demais, se ajusto para o timbre limpo o pedal fica agudo demais.”

Por que isso acontece?

O problema da impedância

Impedância, no nosso caso, é a oposição que um dispositivo apresenta à passagem do sinal de áudio.

Para manter o timbre intacto quando você passa um sinal de áudio por um efeito, a regra básica é que a impedância de entrada deve ser alta e a impedância de saída baixa.

A maioria dos amplificadores tem a impedância de entrada de 1 mega ohm, que é considerada padrão.

Se colocar um pedal entre a guitarra e o amplificador, você irá interferir no timbre porque qualquer circuito apresenta impedâncias de entrada e saída. É daí que vem a ideia do true-bypass: desconectar a impedância de entrada do efeito e fazer o som passar direto, sem interferências. Neste caso, ignora-se que agora você dobrou o tamanho de cabos.

Qual é o problema em usar um cabo de guitarra longo?

O cabo de guitarra, quando interage com os captadores, funciona como um pequeno circuito de tonalidade. Para você entender melhor, dentro de sua guitarra há um capacitor conectado a uma resistência variável (o potenciômetro). Controlamos o efeito desse capacitor (que é diminuir as altas frequências) no timbre da guitarra conforme giramos o potenciômetro de tonalidade. Portanto, como todo cabo tem uma capacitância que aumenta proporcionalmente ao tamanho, quanto maior o cabo, mais frequências agudas são perdidas, resultando em um timbre opaco e sem vida.

Usando buffers

O ideal é um bom buffer em primeiro lugar (ou o mais próximo disso) na pedaleira isolando tudo o que vem depois dele, algo que tenha uma impedância de entrada constante e igual à impedância de entrada de seu amplificador. Assim, a interação normal do cabo de guitarra com seus captadores é limitada ao comprimento do cabo entre a guitarra e a entrada do buffer. A maioria dos guitarristas usa um cabo relativamente curto para isso, portanto, a perda de altas frequências será muito pequena.

Você também pode usar um buffer no final da cadeia de sinal, que irá funcionar como um driver de linha, condicionando e enviando o sinal que sai do último pedal de efeito para o seu amplificador. Isso será útil se você tiver cabos muito longos da saída da sua pedaleira até o amplificador.

Os pedais modernos geralmente têm alta impedância de entrada e baixa impedância de saída, o que significa que todos eles funcionarão bem quando conectados juntos. O Tube Screamer já tem um excelente buffer interno que permanece ligado mesmo quando o efeito está desligado. Pedais da Boss também têm ótimos buffers. Você pode usar um afinador com buffer na entrada de sua pedaleira, por exemplo.

Normalmente, não há qualquer desvantagem em ter-se vários pedais com buffer em uma cadeia, mas eles podem adicionar ruído e colorir seu som, use de acordo com sua preferência. O principal é ter um buffer no começo e, às vezes, no final.

Exceções

Uma exceção é o clássico Fuzz Face, que foi concebido numa época em que a interação com outros pedais não era uma preocupação, já que não existiam outros pedais. O Fuzz Face tem baixa impedância de entrada e foi feito para ser conectado diretamente ao captador da guitarra. Conectar um fuzz vintage à saída de um buffer pode criar uma incompatibilidade de impedância, fazendo com que o efeito soe áspero e desagradável e perca o famoso charme da interação entre ele e os controles da guitarra. A solução é sempre colocar o Fuzz Face antes do buffer ou usar um buffer que seja compatível com pedais de fuzz.

Conclusão

Os dois principais culpados pela perda de som são a capacitância dos cabos e uma impedância de entrada baixa ou não ideal nos pedais de guitarra. Se você adicionar um buffer no início, poderá lidar mais facilmente com essas duas situações e preservar seu timbre. Quando você começar a usar um bom buffer ou um pedal com um bom buffer interno, notará imediatamente um rejuvenescimento em seu som, mais punch e brilho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s